segunda-feira, 14 de março de 2011

Sem dívidas


Faz tempo que tento mudar: colocar minhas coisas em dia, principalmente minhas contas. Uma delas, em particular, se tornou uma bola de neve. No começo recebi sua doação meio sem querer, mas depois já fui me acostumando. Em um dado momento, não conseguiria passar o mês ou sequer uma semana sem a sua ajuda. Anos a fio levando a vida fácil fazem a gente acreditar que nem tudo na vida a gente tem que pagar. Mas a gente paga. E o preço de disso foi alto.

Tentei pegar emprestado de outros, mas sabia que era uma dívida minha com você. Então, tive que parcelar. Mas uma parcela mensal talvez comprometesse as contas dos meus descendentes (se houvessem). Agora, te pago em dias...

A cada dia, pago minha dívida. Vinte e cinco centavos de pensamentos. Uma pequena recordação ao passar por um caminho, ao ouvir uma música, ao ler uma matéria. Uma pequena tortura para me lembrar que juros não é só uma invenção de banqueiros.

Vinte e cinco centavos de pensamentos diários pelo amor que eu tive.

2 comentários:

mariana disse...

Que lindo, Secó! E eu nem preciso dizer que total me identifiquei.

Beijo :*

dorothylee disse...

Infelizmente, nada é de graça. E o pior de tudo é ter que pagar pelo imprecificável.
Fico pensando em quantas parcelas de vida dividirei o pagamento, e há momentos em que realmente gostaria de livrar-me dessa dívida de uma só vez pra ficar na miséria por um bom tempo.
Pena que essa miséria nada me ensina, se não sobre a vontade de dever.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...